Brasileiros têm os piores hábitos digitais, segundo estudo da NordVPN

A empresa entrevistou 48.063 pessoas de 192 países sobre habilidades e conhecimentos de privacidade on-line. Foto: Divulgação.

Os brasileiros se preocupam com as senhas, mas ignoram os termos de uso das aplicações. É o que mostra a pesquisa global National Privacy Test, conduzida pela NordVPN. A empresa, especialista em soluções de privacidade, segurança e rede privada virtual, analisou e elencou pontuações para habilidades e conhecimentos de privacidade on-line para 21 países. No total, o Brasil teve o pior desempenho na categoria “hábitos digitais”, com 33,4%. Entre os principais problemas estão a falta de leitura dos termos de serviço (38,3%), o desconhecimento das principais ferramentas de privacidade (23,3%) e da capacidade do Facebook de coletar dados até de pessoas que não têm conta na plataforma (27,8%). Na categoria “preocupação com privacidade digital”, a pontuação brasileira é 56,5%. No quesito “tolerância do risco digital”, que envolve o conhecimento das ameaças cibernéticas, a pontuação é melhor: 75,2%.

Na avaliação geral, o país conseguiu o índice de 52,1%, à frente da Índia, da Turquia e do Japão. Entre as melhores avaliações dos brasileiros em relação ao comportamento digital estão a criação de senhas fortes (81,2%), como lidar com phishing de e-mails fraudulentos que usam bancos (89,5%) e como responder à notificação de dispositivo desconhecido conectado a sua conta de e-mail (86,3%).  

A empresa entrevistou 48.063 pessoas de 192 países sobre habilidades e conhecimentos de privacidade on-line. Dessa forma, analisou e elencou pontuações para os 21 países com o maior número de entrevistados.  

“A pesquisa mostra que a população brasileira compreende as principais medidas de segurança, mas também não se importa com questões mais básicas e igualmente importantes, como o funcionamento de seus aplicativos e serviços on-line”, explica o especialista em privacidade digital da NordVPN, Daniel Markuson.  

National Privacy Test avalia como pessoas de diferentes países compreendem a segurança e privacidade on-line. A partir das respostas a 20 perguntas, a pesquisa pontua os hábitos dos usuários, a consciência da privacidade e a tolerância aos riscos.  

Além do Brasil, o levantamento trouxe uma análise aprofundada de outros 20 países: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Índia, Itália, Japão, Noruega, Reino Unido, Rússia, Suécia, Suíça e Turquia.  

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on skype
Skype
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
cropped-logo-1.png
TecnoInforme. 2021 © Todos os direitos reservados. Design by Renato Garcia